Convite

29/12/2012

Será que tenho Esclerose Múltipla?

Posted By: Vania Regina - 03:44

Share

& Comment





Uma doença degenerativa do sistema nervoso central, onde o revestimento (bainha de mielina) dos axônios sofre o endurecimento (esclerosamento) causando as lesões, que podem ou não gerar sequelas, dependendo de onde surgem no SNC. Tal patologia atinge em média 05 pessoas por cem mil habitantes no Brasil, ainda de causa e cura desconhecida. Porém é uma patologia que quanto mais cedo descoberta e tratada, mais a chance do portador ter uma vida normal. Não é letal em si, mas seus sintomas e manifestações, dependendo do tipo e gravidade, podem levar ao óbito, uma vez que não raro a pessoa tem a locomoção prejudicada, gerando por isso acidentes. E nos casos de disfagias graves, dificuldade para engolir, espasmos e paralisia de parte ou todo do corpo, advém complicações que precisam ser acompanhadas de perto por profissionais capacitados.


> Entenda Porque a E.M. causa Depressão?

 A Esclerose Múltipla é uma patologia entre as mais delicadas de se diagnosticar, uma vez que sua atuação, em geral é difusa no cérebro, manifestando-se por isso com inúmeros sinais ao longo dos anos, o que não raro, faz a pessoa padecer dos mais variados sintomas, convivendo anos a fio com dores e mal estar. Na tentativa de eliminar ou amenizar os incômodos da doença oculta, os portadores, sem saber, procuram diversas especialidades médicas e como consequência, terminam tomando medicações para outros fins, quais podem contribuir para a evolução da doença. Por se tratar de uma doença rara, até mesmo os médicos, partem de pressupostos que os sintomas dos queixosos são relacionados a quase tudo, menos a EM, deixando para o final o exame que irá mais acertadamente revelar a patogenia, qual seja a ressonância magnética.

Imprevisibilidade, Volatilidade, Raridade

A EM é um mal imprevisível, cujos sintomas aparecem e desaparecem, podendo ser extremamente rápidos ou durar meses, tal característica a diferencia das demais doenças que afetam o sistema neurológico. Por esses fatores é difícil saber como e quando será sua primeira aparição. Porém, já foi notado, que em geral, pessoas que tiveram neurite ótica, geralmente são portadoras da doença. Muitas vezes esse sintoma vem isolado, sem nenhum outro acompanhado, fazendo com que o neurologista não acredite na chance de ser um caso de EM, principalmente devido a sua baixa incidência no mundo. Entretanto, há registros de pessoas que tiveram pontualmente esse único sintoma e em seguida passaram a viver com fadiga e dores no trigêmeo, sintomas estes também da enfermidade em referência.


Conheça os direitos dos pacientes com E.M.


Tais pessoas que tiveram diagnósticos sub-avaliados conviveram durante anos com dormências, dores, vertigens intermitentes, sem saber exatamente o que tinham. E tal fato preocupa, uma vez que ao não serem medicadas, as lesões tendem a se multiplicar livremente a cada surto, podendo afetar áreas importantes do cérebro que podem comprometer gravemente a qualidade de vida do paciente. Se uma lesão atinge o sistema nervoso da coluna cervical a pessoa pode perder os movimentos das pernas, o que pode durar anos, voltando a pessoa a andar como se nada tivesse acontecido. Isso, claro, vai depender da gravidade da lesão e de fisioterapia durante a fase cadeirante. Porém, a cada surto a pessoa se mostra debilitada, já que lesão cicatriza, mas a mielina não é reposta em seu lugar. Essa atuação sorrateira da Esclerose Múltipla somada à sua característica de raridade e variação de sintomas reforça a importância de se procurar mais de um médico para definição de diagnósticos, alcançando assim o direcionamento mais preciso do tratamento.


> Entenda o Prognóstico e Evolução da E.M.


Como o objetivo do Blog é unir a teoria com a prática, aqui eu relato meus primeiros sintomas, quais senti durante cerca de 25 dias, cada um se somando ao outro dia após dia, o que me fez pensar que era meu fim, já que até então eu desconhecia o que estava acontecendo comigo. Eu me sentia mais sendo comandada por controle remoto. Dos relatados abaixo eu só não senti tremores.

Entre os primeiros sintomas também estão:

Dormência no dedo indicador e na ponta da língua, como se esta estivesse queimada.
Formigamento ou dormência no rosto de um só lado ou ambos.
Visão dupla.
Dormência, formigamento, ou câimbra nas mãos ou pés, seja ao mesmo tempo ou isolado.
Vertigem ou tontura e desequilíbrio para caminhar.
Alterações na audição
Dificuldade na fala
Alterações degustativas
Alterações na visão, confusa, embaçada.
Alteração na compreensão e interpretação
Urgência urinária com não esvaziamento
Descontrole do esfíncter
Tremores

Não subestime, cuide-se.


Justamente por ser uma doença silenciosa, e por apresentar sintomas espaçados e toleráveis durante o tempo, muitas pessoas, mesmo já diagnosticadas com a doença a subestimam, não tomam medicamentos, acreditando que por ser inconstante e aparentemente inofensiva, não terão nenhuma recaída grave. Entretanto se enganam as pessoas que assim pensam, uma vez que você pode estar se sentindo normal por estar acostumado com a rotina dos sintomas de dormência, dores nos braços, nos olhos, mas enquanto isso a inflamação pode estar trabalhando ativa em seus SNC, e quando culminar em atingir um ponto crucial para o desempenho de suas atividades, como locomoção e fala aí você perceberá a gravidade e seriedade da doença. 

Por isso ao diagnóstico de Esclerose Múltipla, nunca a subestime. Temos a ciência a nosso favor, medicamentos que não curam, mas retardam o avanço da patologia, além de eliminar ou reduzir os sintomas que antes sentíamos quando não tomávamos remédios. Valorizemos a vida com qualidade, façamos a nossa parte para a conquista de um futuro melhor.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Informe seu Nome, Cidade, Estado.

Popular Posts

Copyright © Escleroceito

Designed by Templatezy